Há uns meses atrás, Rand Fishkin, cofundador da SparkToro, publicou um artigo onde referiu que as pesquisas sem cliques na Google (também denominadas por zero-click searches) representavam uma percentagem cada vez mais alta. A própria disposição dos elementos da SERP da Google permite que, muitas das vezes, os utilizadores encontrem respostas às suas pesquisas sem terem necessidade de entrar nos links que os resultados mostram. A Google, em resposta ao artigo, publicou o artigo Google Search sends more traffic to the open web every year”  no seu blog oficial onde refere que direciona biliões de visitas para websites todos os dias We send billions of visits to websites every day, and the traffic we’ve sent to the open web has increased every year since Google Search was first created.”

Haverá algo mais para além da polémica lançada em torno das pesquisas zero-click?

O debate em torno das pesquisas zero-click da Google 

Segundo os dados do relatório SparkToro em 2020, as pesquisas zero-click representaram cerca de 64,82%, por outras palavras, dois em cada três utilizadores não necessitaram de visitar nenhum sítio web fora da Google para encontrar as informações que procuravam.

De acordo com um análise realizada pelo SimilarWeb (análise global a 5,1 biliões de pesquisas realizadas na Google e em 100 milhões de dispositivos móveis e em computadores) a tendência acentua-se mais nas pesquisas realizadas em smartphones (77,22%) em comparação com as pesquisas feitas em desktop (46,48%)

Dados do SimilarWeb publicados por SparkToro

Segundo os dados recolhidos, os utilizadores necessitam cada vez menos de navegar em diferentes sítios web para encontrar as respostas que precisam, a Google mostra a informação na sua própria SERP através de vários elementos, como o Knowledge Panel, os Featured Snippets, Google My Business e o Google Maps, etc. Em suma, a Google extrai a informação que mostra aos utilizadores dos sítios web que acabam por não receber visitas.

A mudança de hábitos dos utilizadores

De facto, os novos hábitos podem, em parte, explicar a tendência zero-click searches:

1. Mais pesquisas através de smartphones e por voz

Na época pre-COVID-19, a utilização dos smartphones já se encontrava em expansão, no entanto, a pandemia e as várias restrições que vivemos funcionou como um gatilho para a mudança. De acordo com StatCounter: no final de 2020 o tráfego online em dispositivos móveis ultrapassou o tráfego em desktops, em paralelo, registou-se um aumento e generalização das pesquisas por voz derivado à proliferação dos smart speakers. 

StatCounter pesquisas sem cliques

O imediatismo surge ligado às pesquisas em smartphones, muitas das vezes os utilizadores querem obter respostas rápidas e sem esperar que os websites demorem a carregar (daí a importância dos Core Web Vitals).

A informação extraída pelo utilizador nas pesquisas realizadas pelos smartphones está geralmente em Featured Snippet, ou seja, nos chamados resultado 0 que aparece em primeiro destaque. Fazer com que a marca apareça em primeiro já supõe uma visibilidade notável, para tentar convertê-la em cliques, pode aproveitar o espaço para o conteúdo e incluir uma breve descrição que deixará o utilizador com vontade de investigar mais e, assim, acabar por entrar no website.

2. Coexistência entre as pesquisas abertas e fechadas

As pesquisas sem cliques podem ocorrer quando o utilizador faz pesquisas fechadas: pesquisas para as quais só há uma resposta possível (por exemplo: qual é a capital da Espanha?) ou quando as pesquisas são abertas, ou seja, pode haver mais de uma resposta correta e, neste caso, a primeira página da Google combina resultados orgânicos com caixas de informações.

Do ponto de vista SEO, a estratégia de criação de conteúdos deve ser ainda mais cuidadosa para tentar equilibrar as pesquisas sem cliques com aquelas que trazem evidentemente cliques e tráfego orgânico. Nesse sentido, o CTR das keywords escolhidas é uma métrica importante que pode ser consultada no keyword planner da Google e, permite avaliar a incidência das pesquisas sem cliques em cada keyword.

Zero-click searches

Como conclusão, é importante referir que os resultados de pesquisa da Google são cada vez mais variados: o principal objetivo é sempre melhorar a experiência do utilizador. 

Aproveitar o espaço oferecido pelas ferramentas de pesquisa,  criar conteúdos para o YouTube ou reforçar a estratégia de marketing local é essencial para neutralizar o efeito das pesquisas sem cliques no tráfego orgânico.

Se tiver alguma dúvida em relação a este tema, ou, se necessitar de ajuda entre em contacto com a Labelium Portugal e conte-nos em que ponto se encontra o seu negócio para que o possamos aconselhar.

Contate-nos

Newsletter signup

Please wait...

Thank you for sign up!