A tecnologia 5G é sinónimo de conectividade sem descontinuidades entre dispositivos, gestão de dados em massa e banda larga móvel de elevado débito. Dois dos formatos mais afetados pela nova capacidade da rede 5G são o vídeo e o áudio online.

A implementação da rede 5G traduzir-se-á em mais tempo para o consumo audiovisual em streaming a partir de qualquer local. O relatório 5G Consumer potential da Ericsson refere que os utilizadores passarão cerca de três horas a mais por semana do que hoje (de cerca de 6,5 horas para 9 horas). O aumento da largura de banda móvel irá também aumentar a audiência predisposta a participar em vídeo em direto do Youtube.

O 5G só irá reforçar o papel do vídeo nas estratégias de marketing digital atuais. A maior capacidade dos smartphones, a maior penetração da Connected TV e a velocidade da rede aumentarão o alcance das campanhas e a sua eficácia como ferramenta para gerar envolvimento e mesmo conversões. Os limites desaparecem: a publicidade sedenta de largura de banda será uma coisa do passado.

Lucía González, Digital Audio-Video-Connected TV Global Director em Labelium Group

Atualmente, 3 em cada 4 utilizadores consomem vídeos online de redes fixas em casa, se tomarmos os últimos dados do Youtube fornecidos pelo Google. Com a implementação da tecnologia 5G, a Ericsson estima que a reprodução de vídeo em redes móveis irá aumentar gradualmente, como mostra o gráfico seguinte:

Por outro lado, os conteúdos audiovisuais online estão a ganhar cada vez mais terreno em relação aos meios de comunicação tradicionais, especialmente entre os utilizadores mais jovens. De facto, de acordo com a empresa de entretenimento americana Tubefilter, são hoje reproduzidas online mais de 250 milhões de horas de vídeo a partir de televisores ligados à Internet. A Connected TV tornou-se uma poderosa plataforma publicitária com a vantagem adicional de poder decidir qual a audiência a atingir e com que frequência causar impacto. Esta tendência será reforçada com o advento da tecnologia 5G, que melhora a sincronização entre dispositivos, assegurando uma ligação estável e contínua.

Além disso, a gravação e reprodução melhoradas de vídeo 8K é uma das principais tendências citadas no Consumer Electronics Show (CES) em Las Vegas, a maior feira de tecnologia de consumo do mundo. A resolução de cada imagem em 8K mostra o número esmagador de 33 milhões de pixéis na televisão, em comparação com mais de 8 milhões na norma 4K.

O 5G obrigará os anunciantes a criar conteúdos de maior qualidade, o que os desafiará a inovar. Os clientes são cada vez mais exigentes e, como consequência, os anunciantes terão de manter o seu nível de competitividade, bem como incorporar novos produtos e serviços nas suas estratégias digitais.

Lucía González, Digital Audio-Video-Connected TV Global Director em Labelium Group

Neste contexto, a tecnologia 5G torna-se indispensável para os dispositivos capazes de processar um tal volume de informação. Na verdade, estas alterações obrigam também a uma reordenação das frequências atribuídas à televisão digital terrestre. Este processo irá libertar a banda 700 hertz para permitir a implantação definitiva de redes 5G.

Quanto à rádio, a descolagem do podcasting está a fazer-se sentir em países como a Espanha, que já ocupa o segundo lugar mundial no consumo de áudio em linha, de acordo com o último Digital News Report do Reuters Institute. O smartphone é o principal veículo para ouvir estes áudios on-demand com aplicações como iVoox ou Spotify.

Uso de podcast el último mes
Mais de um terço dos usuários espanhóis afirmam ouvir podcasts mensalmente

5G, um impulso para os formatos audiovisuais digitais

A curto prazo, a latência mínima proporcionada pela rede 5G irá impulsionar a utilização do smartphone, poupando-lhe a irritante espera. No entanto, a médio e longo prazo, a tecnologia 5G abre um enorme leque de possibilidades: qualidade, podcasting, vídeo interativo, realidade aumentada e, claro, um ponto de partida único para o desenvolvimento de aplicações que ainda não foram inventadas.

Todas estas aplicações terão um impacto significativo no consumo de dados móveis. A este respeito, a Ericsson estima que as despesas com dados móveis irão aumentar dez vezes nos próximos quatro anos, com uma média de 200 GB por mês. Isto não passou despercebido aos operadores de telecomunicações, que já estão a pavimentar o caminho oferecendo tarifários de dados ilimitados.

As vantagens que esta nova tecnologia trará em diferentes áreas e, em particular, à Internet das Coisas (IoT) são infinitas, pelo que cada empresa deve já refletir sobre o impacto da 5G nos seus negócios.

Lucía González, Digital Audio-Video-Connected TV Global Director em Labelium Group

Mais do que uma revolução que irá mudar as nossas vidas de um dia para o outro, a tecnologia 5G irá estabelecer os padrões de consumo online que já existem atualmente. Alargará o alcance do vídeo marketing com o aumento da Connected TV e das redes móveis de alta velocidade, mas também melhorará a experiência do utilizador em sites de imagem HD e facilitará o acesso à rádio online, ao vasto mundo do podcasting e à música on demand

Contate-nos

Newsletter signup

Please wait...

Thank you for sign up!