Segundo o relatório da eMarketer realizado em 2021, 39,4% da população nos Estados Unidos da América utilizou (pelo menos) uma vez por mês assistentes de voz. Da mesma maneira, outro estudo realizado por Statista revelou que em 2024 haverá cerca de 8.400 milhões de assistentes de voz ativos em todo o mundo (número que duplica o registado em 2020: 4.200 milhões).

De facto, o aumento das interações através dos assistentes de voz no ecossistema digital levou ao surgimento do Voice Commerce: processo de compra desenvolvido (total ou parcialmente) pelo diálogo estabelecido entre o utilizador e os assistentes de voz Alexa ou Google Assistant. 

Voice Commerce, a tendência que aumentará nos próximos anos

A imparável expansão dos assistentes virtuais (desde 2019) foi um dos fatores que mais contribuiu para o avanço do Voice Commerce. O estudo realizado por Juniper ResearchVoice Assistants: monetisation strategies, competitive landscape & market forecasts 2021-2016” prevê que, até 2023, o valor das transações realizadas por meio dos assistentes de voz irá crescer 320% em relação a 2021: ou seja, em apenas dois anos, o valor irá passar de 4.600 milhões de dólares para 19.400 milhões de dólares.

Voice Shopping: quais as estratégias que levam ao sucesso?

Na compreensão das razões que sustentam o êxito do Voice Commerce como método de compra, percecionamos que, de acordo com um relatório de Voicebot, 27% dos utilizadores aprecia a comodidade de realizar uma transação sem necessitar utilizar as mãos, 20% gosta da opção de poder fazer outras coisas ao mesmo tempo que adquire produtos/serviços através do Voice Shopping e, por fim, 19% dos inquiridos acredita que os assistentes de voz fornecem respostas e resultados mais rápidos do que os outros streams restritos aos ecrãs.

As preferências anteriormente mencionadas encaixam devidamente na conceção de constant commerce mencionada no relatório The 2021 Holiday Commerce de Criteo. O conceito de constant commerce diz respeito ao estado contínuo de imersão dos utilizadores nos processos de compra, não devido à contínua solicitação de artigos/serviços mas sim devido ao pensamento constante das suas seguintes aquisições.

Para conseguir mais cada mais utilizadores, o Voice Commerce deverá assumir a integração das funcionalidades das ferramentas Alexa Voice Shopping ou Google Assistant devido à contribuição da informação visual. De facto, cerca de 21% dos inquiridos pelo Voicebot confessam ter alguma relutância em utilizar o Voice Shopping devido à ausência de um ecrã auxiliar. A visualização do artigo, a introdução manual dos dados de pagamento e o resumo final da transação são referências importantes para estes utilizadores. 

Como alcançar a audiência desejada através do Voice Commerce

O Voice Commerce abre novas oportunidades de conexão com o público-alvo. No último relatório de Voicebot The State of Voice Assistants as a Marketing Channel Report 2021, 62% dos profissionais de marketing considera que os assistentes de voz “extremamente importantes” na definição de uma estratégia digital.

Além do desenvolvimentos dos próprios assistentes de voz que muitas das vezes surgem como evolução dos chatbots que gerem o atendimento da loja online, existem outras várias possibilidades de impactar a audiência desejada através do áudio digital:

1) Desenvolvimento de skills na Alexa e ações de marca no Google Assistant

Desenvolver branded skills na Alexa ou ações de marca no Google Assistant, ou, simplesmente integrar promoções de áudio no fluxo de comunicação entre estas aplicações e o utilizador é uma estratégia muito eficaz para o aumento de conversões. De facto, com a opção Alexa Shopping Actions é possível facilitar a aquisição de qualquer produto disponível na Amazon através da interação oral com a skill.

Voice Commerce: assistentes de voz

2) Publicidade áudio digital para o aumento de brand awareness

No áudio digital, a publicidade automatizada é um recurso muito eficaz para proporcionar a descoberta de novos produtos. Um estudo realizado pela Adobe em 2020 apresentou dados promissores: 58% dos consumidores revelou que um anúncio apresentado através de um assistente virtual é menos intrusivo. Mais, para 51% dos inquiridos este tipo de publicidade estimula a lembrança da marca e 53% reconheceu a influência da publicidade áudio digital na altura da decisão de compra.

Os espaços nas plataformas de streaming de música, podcasts e transmissões de áudio em direto são, cada vez mais, procurados. Inclusive, a Amazon já se encontra a trabalhar no lançamento da sua própria plataforma de live audio para competir com Clubhouse e Spotify, segundo o artigo publicado por Axios.

3) Otimização e-commerce nas pesquisas de voz

Em paralelo com as ações promocionais, é necessário conferir se o e-commerce está preparado para impulsionar o posicionamento orgânico das pesquisas por voz. Neste contexto, a otimização SEO das descrições de produto, a marcação dos dados estruturados e a geração de conteúdo que responderá às consultas realizadas vão ajudar a aumentar as conversões através do Voice Search.

Se deseja criar uma estratégia para aumentar as conversões da sua marca em Voice Commerce, contacte a nossa equipa especialista da Labelium Portugal. Juntos podemos delinear um plano digital para o seu negócio.

Contate-nos

Suscríbete a nuestra Newsletter

Please wait...

¡Gracias por suscribirte!