Media

Mulheres nos Videojogos: um mercado por explorar

Os nossos peritos fizeram uma compilação da informação mais recente sobre o atual estado da indústria dos videojogos e como as marcas comunicam com o sexo feminino. Apresentamos-lhe algumas recomendações de como comunicar com o público feminino.

Segundo um artigo publicado no RecordTrend, o setor dos videojogos movimentou 174,9 biliões de dólares em 2020, desta forma, esta atividade apresenta uma dimensão maior que a indústria da música e do cinema juntas

No passado, tínhamos a perceção de que a indústria dos videojogos era um mercado maioritariamente masculino, o que atualmente já não é. O número de gamers do sexo feminino está a aproximar-se do sexo masculino, de acordo com a Forbes, nos Estados Unidos, 41% dos jogadores em 2020 identificaram-se como sendo do sexo feminino – dois fatores que contribuíram para a crescente popularização dos videojogos entre as mulheres foram o aumento da produção de jogos mais casuais para o telemóvel e a sua fácil acessibilidade.

Embora as sessões de jogos das mulheres sejam, em média, 25% mais longas do que as dos homens e, apesar de terem mais predisposição para gastar nas aplicações, cerca de 62% das mulheres gamers revelam que não se sentem incluídas na comunicação das marcas, o que representa uma melhoria e oportunidade para as marcas terem em conta. 

Como é que a sua marca pode fechar esta lacuna?

1.Patrocinar equipas e jogadoras femininas eSports;
2.Promover a inclusividade feminina;
3.Publicitar itens apelativos para o público feminino;
4.Apostar em mobile gaming.

Patrocinar equipas e personalidades femininas eSports 

A plataforma Twitch tem cerca de 26.5 milhões de visualizações diárias, 35% das visualizações são do sexo feminino. Neste contexto, aconselhamos que as marcas se insiram naturalmente na conversa cultural e desenvolvam uma imagem de marca inclusiva. Atualmente, são os eSports que se destacam por ganharem cada vez mais teams e leagues de gamers femininas. Mais, os livestream videos tendem a atrair mais visualizações femininas, e, desta forma, assumem mais valor para os patrocinadores. 

Os torneios exclusivamente femininos, como, por exemplo, o For-The-Women (FTW) constituem, igualmente, oportunidades notáveis para as marcas se destacarem no universo gamer feminino.

Promover a inclusividade

Devido à errada conceção que a indústria é dominada pelo sexo masculino, o favoritismo baseado em género expressa-se em salários, prémios e patrocínios mais altos para os homens. Como título de exemplo, num torneio feminino, Dreamhack Valencia em 2019, o prémio oferecido foi de 100.000 dólares, enquanto que, no mesmo ano, num torneio dominado pelo sexo masculino, The International Dota, o prémio foi de 34 milhões de doláres. 

No mundo dos videojogos, as jogadores são frequentemente avaliadas pelo género, em vez de serem apreciadas pelas suas capacidades, mais, são muitas vezes assediadas ou sexualizadas por  online trolls. Neste contexto, surge uma oportunidade para as marcas: a tentativa de resolução das divergências. As marcas que tomarem iniciativa na resolução destes problemas vão ganhar apreço e a atenção do público gamer feminino, por exemplo, o Facebook lançou recentemente a plataforma Women in Gaming para fomentar a inclusão das mulheres no mundo dos videojogos.

Na página inicial da comunidade, lê-se:

 “As mulheres têm um papel essencial nos jogos, seja como jogadoras, personagens ou profissionais. Saiba mais sobre o setor de jogos, compartilhe as suas histórias e junte-se a nós na nossa missão de gerar mudanças significativas.”

Disponibilizar a venda de itens nos jogos mais apelativos para o público feminino

As possíveis alterações nas personagens fictícias dos videojogos, como por exemplo, a mudança da cosmética, ou, roupa são muito populares e trazem conversões para a marca. Um exemplo de sucesso, foi a parceria realizada entre a marca de cosméticos MAC e o videojogo para dispositivos móveis Arena Of Valora multiplayer online battle arena: em conjunto as marcas lançaram cinco batons de edição limitada que esgotaram em 24 horas. 

MAC lipsticks
Resultados da parceria: 14,000 vendas antecipadas e vendas esgotadas num único dia.

Apostar em videojogos para dispositivos móveis 

De acordo com um relatório da eMarketer realizado em Março de 2021, 89,5% dos gamers nos Estados Unidos jogam em dispositivos móveis: a acessibilidade e o caráter omnipresente dos dispositivos móveis explicam esta esmagadora popularidade. A pandemia cimentou novos hábitos nos jogadores móveis que, desde então, passaram a desfrutar de sessões mais longas do que antes, dando, desta forma, mais oportunidades às marcas para atingir o seu público-alvo.

No universo móvel, o sexo feminino representa 63% do mercado e as sessões são em média 25% mais longas do que as do sexo masculino. Além disso, tendem a gastar mais tempo nas sessões e dinheiro em produtos relacionados com o jogo: o que as torna um alvo atraente para gerar receita.

Oportunidades junto do sexo feminino

A publicidade intrínseca nos videojogos em dispositivos móveis já provou ser extremamente impactante e memorável para os utilizadores. A presença do sexo feminino e as lacunas existentes no mercado proporcionam, nos dias de hoje,  grandes oportunidades às marcas, na medida em que, podem traçar novos caminhos e, potencialmente colher os “frutos” de um mercado ainda pouco explorado.

Na Labelium Portugal, podemos ajudá-lo a delinear uma estratégia de publicidade direcionada para o público feminino dentro do universo dos videojogos.

Contate-nos

Newsletter signup

Please wait...

Thank you for sign up!