Com a generalização do modelo de comércio eletrónico, a internacionalização de uma empresa já não exige investimentos exorbitantes em instalações, logística ou pessoal. Agora, graças à Amazon e a outros marketplaces que facilitam as vendas pela Internet para além das fronteiras nacionais, a comercialização de produtos noutros países está ao alcance de empresas de todas as dimensões.

Estas plataformas são uma excelente opção para testar em novos mercados antes de lançar um projeto de internacionalização mais ambicioso; bem como para liquidar stocks ou obter rendimentos adicionais. Sobretudo, porque os consumidores estão cada vez mais proclive a fazer as suas compras através do canal online. A título de exemplo e de acordo com o Manual de comércio eletrónico para a internacionalização do ICEX Espanha Exportação e Investimento, as vendas de comércio eletrónico cresceram nada menos que 10,7% a nível mundial entre 2013 e 2018.

Que empresas podem internacionalizar o seu negócio com marketplaces?

Praticamente qualquer empresa pode vender no estrangeiro através da Amazon e de outros marketplaces. No entanto, existe um perfil empresarial com mais possibilidades de sucesso nestes ambientes, e teria estas características:

  • Orientação B2C. Focado no consumidor final. 
  • Produtos o serviços com una clara vantagem diferencial. Quer devido à sua reduzida disponibilidade no mercado-alvo, quer devido à sua natureza exclusiva ou inovadora.
  • Intervalo de preços contido. O manual ICEX recomenda que o preço por unidade seja entre 50 e 500 euros para, por um lado, compensar o custo do investimento; e, por outro, para evitar complicações legais e a relutância dos utilizadores em efetuar pagamentos muito elevados através da web.
  • Escassa complicação logística. Para evitar que dispare o custo de transporte e entrega dos pedidos.

Vender em marketplaces a nível internacional: como e em quais

Como realizar a internacionalização das empresas através dos marketplaces? A primeira coisa é decidir, por ordem, estas três questões: em que mercados, em que marketplaces e com que métodos de pagamento.

1. Em que mercado/s entrar?

Para o determinar, é necessário analisar a maturidade digital dos territórios, bem como a quota de mercado das vendas em linha e dos marketplaces dentro destes. Também não devemos perder de vista a concorrência e os hábitos de consumo de cada região ou país.

Joven japonesa consultando su teléfono móvil

2. Em que marketplace/s?

Cada país tem os seus próprios marketplaces, tanto sectoriais (especializados no vertical) como gerais. É fundamental escolher as mais adequadas de acordo com as características de cada negócio

Por exemplo, internacionalizar o negócio na China significa abrir a porta à Tmall, enquanto que no Japão seria impossível operar fora da Rakuten. A Amazon, por outro lado, é geralmente a opção mais rentável nos mercados europeu e americano.

Borja Pesquera, Managing Director em Labelium España

3. Com que métodos de pagamento?

Quanto mais possibilidades forem dadas ao utilizador, melhor. E, acima de tudo, é preciso garantir que se oferecem as portas de entrada mais populares em cada país. Seguindo o exemplo da China, seria um erro não permitir o pagamento com o WeChat Pay.

Pago online con tarjeta de crédito

Passos para internacionalizar negócios com a Amazon e outros marketplaces

A internacionalização da empresa através de marketplaces continua com o desenho de um plano estratégico e técnico que resolve aspetos tais como:

  • Lista de produtos a serem vendidos em cada canal.
  • Política de preços e ofertas.
  • Seleção da equipa interna responsável pelo projeto e/ou parceiros externos especializados.
  • Tarefas administrativas e técnicas a realizar para o registo em cada marketplace.
  • Ações de posicionamento, promoção e otimização contínua.

Marketing digital em marketplaces

Para que a internacionalização do negócio seja eficaz, uma boa abordagem inicial não é suficiente. Mais tarde, será necessário lidar, no dia-a-dia, com a gestão de feeds e boas práticas de marketing digital que aumentem a visibilidade e, consequentemente, as vendas dos produtos.

O melhor é um mix entre táticas SEO, otimização de páginas de marca e fichas de produto dentro do marketplace, para aparecer nas melhores posições dentro dos resultados da pesquisa; e táticas publicitárias, aproveitando as opções de anúncios que cada plataforma permite.

Borja Pesquera, Managing Director em Labelium España

No caso da Amazon, é possível intervir em dois tipos de fatores que ajudarão o algoritmo a privilegiar certas páginas de produtos em relação a outras:

  1. Aspetos on-page. Aqui inclui-se a descrição do artigo e a inserção de imagens de qualidade. A Amazon também recompensa o histórico de disponibilidade (se houver sempre stock, melhor) e de vendas, assim como a realização de reviews positivas.
  2. Push publicitario. A amazon oferece aos seus venders várias soluções de paid search e publicidade. Trata-se dos sponsored products (que são geridos através de palavras chave), as sponsored brands, a publicidade em display e os anúncios de vídeo.
Contate-nos

Newsletter signup

Please wait...

Thank you for sign up!